Considerações sobre o uso do adobe Flash

Cuidado com as animações: com o surgimento de programas gráficos de animação como o Flash, o uso de animações se tornou indiscriminado. Os criadores de páginas na Web seguiam a linha de quanto mais animações, melhor. Hoje basta você pensar no que de fato é necessário para seu site. Use, sim, o advento da animação, mas dose e pondere com a real necessidade da utilização desse artifício.

Ao planejar seu site, pense de forma simples. Páginas de Web rebuscadas e cheias de movimento já deram o que tinham que dar, mostrar ícones se mexendo e animações complexas não vão levar a nada, no máximo à perda de foco para o que realmente deve ser destacado em seu site.

As animações na abertura do site foram também foram tendência durante um bom tempo, mas aqui também se encaixa a pergunta da real necessidade desta animação. Ela agregará informações substanciais ao conteúdo do site? Ou está lá só para “fazer uma gracinha”? Se a resposta for a segunda opção, por que não tirar essa animação e proporcionar um acesso mais rápido ao site?  Caso for de suma importância e precise ser feito, nunca deixe de incluir a opção de pular a abertura do site e ir direto ao conteúdo.

Havia expectativa sobre a adoção do Flash no iPad, no iPhone e no iPod Touch, dispositivos responsáveis por boa parte do acesso móvel à internet no planeta. A Apple, contudo, acabou de vez com qualquer esperança. Ao apontar os motivos da decisão, Steve Jobs afirmou que o Flash tornou-se dispensável.

A chegada do HTML 5 e sua combinação com CSS 3, SVG e JavaScript permite desenvolver muitas das coisas que apenas a plataforma da Adobe era capaz de fazer.